dable>

Últimas postagens

Tradutor

Menssenger Girls-Bate papo entre blogueiras

Organizando minha vida nestas férias, uma única pendência...
Meus melhores amigos moram longe, a turma do "colégio" também, e pessoas legais na blogosfera é o que não falta.
Percebi que sigo muitos blogs mais tenho contato com poucas blogueiras.
Então em uma dessas idéias mirabolantes, criei o selinho ai em cima.
A idéia é ficarmos mais próximas.

Então deixo aqui meu menssenger:
martavictor@hotmail.com.
pinup.brasil@hotmail.com
no Gmail e orkut : blogdamartika@gmail.com para quem usa o google talk

Adicione se quiser! Posso está enviando o email com este selo viu.
Quem sabe não conversamos hein? Marcamos uma reunião, enfim...fica a dica!
****************************************************************
Quem me adicionar por favor diz de qual blog ou rede social está participando viu!
este negócio de gatasarada@...joseapaixonado@ ou izi_maluquinhatvv22@ não adiciono mesmo kkkkk

Panicat Babi Rossi faz ensaio Pin Up em estúdio

Panicat Babi Rossi faz ensaio Pin Up em estúdio

reportagem de Fernanda Fahel



Em ensaio Pin Up, a Panicat Babi Rossi posou em estúdio para as lentes do fotógrafo Ricardo Ferrari. A assistente de palco do Pânico na TV, RedeTV!, diz que gostou do resultado e que toparia fotografar nesse estilo novamente. “Eu adorei a experiência de fotografar de pin up, na próxima festa à fantasia já estou cogitando essa hipótese”, disse a loira.

Vocabulário Feminino

 

Vocabulário Feminino

Leila Ferreira *
Se eu tivesse que escolher uma palavra - apenas uma - para ser item obrigatório no vocabulário da mulher de hoje, essa palavra seria um verbo de quatro sílabas: descomplicar. Depois de infinitas (e imensas) conquistas, acho que está passando da hora de aprendermos a viver com mais leveza: exigir menos dos outros e de nós próprias, cobrar menos, reclamar menos, carregar menos culpa, olhar menos para o espelho. Descomplicar talvez seja o atalho mais seguro para chegarmos à tão falada qualidade de vida que queremos – e merecemos – ter.

Mas há outras palavras que não podem faltar no kit existencial da mulher moderna. Amizade, por exemplo. Acostumadas a concentrar nossos sentimentos (e nossa energia...) nas relações amorosas, acabamos deixando as amigas em segundo plano. E nada, mas nada mesmo, faz tão bem para uma mulher quanto a convivência com as amigas. Ir ao cinema com elas (que gostam dos mesmos filmes que a gente), sair sem ter hora para voltar, compartilhar uma caipivodca de morango e repetir as histórias que já nos contamos mil vezes - isso, sim, faz bem para a pele. Para a alma, então, nem se fala. Ao menos uma vez por mês, deixe o marido ou o namorado em casa, prometa-se que não vai ligar para ele nem uma vez (desligue o celular, se for preciso) e desfrute os prazeres que só uma boa amizade consegue proporcionar.

E, já que falamos em desligar o celular, incorpore ao seu vocabulário duas palavras que têm estado ausentes do cotidiano feminino: pausa e silêncio. Aprenda a parar, nem que seja por cinco minutos, três vezes por semana, duas vezes por mês, ou uma vez por dia - não importa - e a ficar em silêncio. Essas pausas silenciosas nos permitem refletir, contar até 100 antes de uma decisão importante, entender melhor os próprios sentimentos, reencontrar a serenidade e o equilíbrio quando é preciso.

Também abra espaço, no vocabulário e no cotidiano, para o verbo rir. Não há creme anti-idade nem botox que salve a expressão de uma mulher mal-humorada. Azedume e amargura são palavras que devem ser banidas do nosso dia a dia. Se for preciso, pegue uma comédia na locadora, preste atenção na conversa de duas crianças, marque um encontro com aquela amiga engraçada - faça qualquer coisa, mas ria. O riso nos salva de nós mesmas, cura nossas angústias e nos reconcilia com a vida.

Quanto à palavra dieta, cuidado: mulheres que falam em regime o tempo todo costumam ser péssimas companhias. Deixe para discutir carboidratos e afins no banheiro feminino ou no consultório do endocrinologista. Nas mesas de restaurantes, nem pensar. Se for para ficar contando calorias, descrevendo a própria culpa e olhando para a sobremesa do companheiro de mesa com reprovação e inveja, melhor ficar em casa e desfrutar sua salada de alface e seu chá verde sozinha.

Uma sugestão? Tente trocar a obsessão pela dieta por outra palavra que, essa sim, deveria guiar nossos atos 24 horas por dia: gentileza. Ter classe não é usar roupas de grife: é ser delicada. Saber se comportar é infinitamente mais importante do que saber se vestir. Resgate aquele velho exercício que anda esquecido: aprenda a se colocar no lugar do outro, e trate-o como você gostaria de ser tratada, seja no trânsito, na fila do banco, na empresa onde trabalha, em casa, no supermercado, na academia.

E, para encerrar, não deixe de conjugar dois verbos que deveriam ser indissociáveis da vida: sonhar e recomeçar. Sonhe com aquela viagem ao exterior, aquele fim de semana na praia, o curso que você ainda vai fazer, a promoção que vai conquistar um dia, aquele homem que um dia (quem sabe?) ainda vai ser seu, sonhe que está beijando o Richard Gere... sonhar é quase fazer acontecer. Sonhe até que aconteça. E recomece, sempre que for preciso: seja na carreira, na vida amorosa, nos relacionamentos familiares. A vida nos dá um espaço de manobra: use-o para reinventar a si mesma.

E, por último (agora, sim, encerrando), risque do seu Aurélio a palavra perfeição. O dicionário das mulheres interessantes inclui fragilidades, inseguranças, limites. Pare de brigar com você mesma para ser a mãe perfeita, a dona de casa impecável, a profissional que sabe tudo, a esposa nota mil. Acima de tudo, elimine de sua vida o desgaste que é tentar ter coxas sem celulite, rosto sem rugas, cabelos que não arrepiam, bumbum que encara qualquer biquíni. Mulheres reais são mulheres imperfeitas. E mulheres que se aceitam como imperfeitas são mulheres livres. Viver não é (e nunca foi) fácil, mas, quando se elimina o excesso de peso da bagagem (e a busca da perfeição pesa toneladas), a tão sonhada felicidade fica muito mais possível.
.
Leila Ferreira é jornalista, entrevistadora, colaboradora da Revista Marie Clarie e escritora. autora do livro “Mulheres: por que será que elas…?” (Editora Globo), foi repórter da Rede Globo Minas por cinco anos e durante 10 anos apresentou o programa “Leila Entrevista” (Rede Minas e TV Alterosa/SBT), que produziu 13 séries internacionais e por onde passaram mais de 1,6 mil entrevistados.

Vocabulário Feminino lindo texto

 

Vocabulário Feminino

Leila Ferreira *
Se eu tivesse que escolher uma palavra - apenas uma - para ser item obrigatório no vocabulário da mulher de hoje, essa palavra seria um verbo de quatro sílabas: descomplicar. Depois de infinitas (e imensas) conquistas, acho que está passando da hora de aprendermos a viver com mais leveza: exigir menos dos outros e de nós próprias, cobrar menos, reclamar menos, carregar menos culpa, olhar menos para o espelho. Descomplicar talvez seja o atalho mais seguro para chegarmos à tão falada qualidade de vida que queremos – e merecemos – ter.

Mas há outras palavras que não podem faltar no kit existencial da mulher moderna. Amizade, por exemplo. Acostumadas a concentrar nossos sentimentos (e nossa energia...) nas relações amorosas, acabamos deixando as amigas em segundo plano. E nada, mas nada mesmo, faz tão bem para uma mulher quanto a convivência com as amigas. Ir ao cinema com elas (que gostam dos mesmos filmes que a gente), sair sem ter hora para voltar, compartilhar uma caipivodca de morango e repetir as histórias que já nos contamos mil vezes - isso, sim, faz bem para a pele. Para a alma, então, nem se fala. Ao menos uma vez por mês, deixe o marido ou o namorado em casa, prometa-se que não vai ligar para ele nem uma vez (desligue o celular, se for preciso) e desfrute os prazeres que só uma boa amizade consegue proporcionar.

E, já que falamos em desligar o celular, incorpore ao seu vocabulário duas palavras que têm estado ausentes do cotidiano feminino: pausa e silêncio. Aprenda a parar, nem que seja por cinco minutos, três vezes por semana, duas vezes por mês, ou uma vez por dia - não importa - e a ficar em silêncio. Essas pausas silenciosas nos permitem refletir, contar até 100 antes de uma decisão importante, entender melhor os próprios sentimentos, reencontrar a serenidade e o equilíbrio quando é preciso.

Também abra espaço, no vocabulário e no cotidiano, para o verbo rir. Não há creme anti-idade nem botox que salve a expressão de uma mulher mal-humorada. Azedume e amargura são palavras que devem ser banidas do nosso dia a dia. Se for preciso, pegue uma comédia na locadora, preste atenção na conversa de duas crianças, marque um encontro com aquela amiga engraçada - faça qualquer coisa, mas ria. O riso nos salva de nós mesmas, cura nossas angústias e nos reconcilia com a vida.

Quanto à palavra dieta, cuidado: mulheres que falam em regime o tempo todo costumam ser péssimas companhias. Deixe para discutir carboidratos e afins no banheiro feminino ou no consultório do endocrinologista. Nas mesas de restaurantes, nem pensar. Se for para ficar contando calorias, descrevendo a própria culpa e olhando para a sobremesa do companheiro de mesa com reprovação e inveja, melhor ficar em casa e desfrutar sua salada de alface e seu chá verde sozinha.

Uma sugestão? Tente trocar a obsessão pela dieta por outra palavra que, essa sim, deveria guiar nossos atos 24 horas por dia: gentileza. Ter classe não é usar roupas de grife: é ser delicada. Saber se comportar é infinitamente mais importante do que saber se vestir. Resgate aquele velho exercício que anda esquecido: aprenda a se colocar no lugar do outro, e trate-o como você gostaria de ser tratada, seja no trânsito, na fila do banco, na empresa onde trabalha, em casa, no supermercado, na academia.

E, para encerrar, não deixe de conjugar dois verbos que deveriam ser indissociáveis da vida: sonhar e recomeçar. Sonhe com aquela viagem ao exterior, aquele fim de semana na praia, o curso que você ainda vai fazer, a promoção que vai conquistar um dia, aquele homem que um dia (quem sabe?) ainda vai ser seu, sonhe que está beijando o Richard Gere... sonhar é quase fazer acontecer. Sonhe até que aconteça. E recomece, sempre que for preciso: seja na carreira, na vida amorosa, nos relacionamentos familiares. A vida nos dá um espaço de manobra: use-o para reinventar a si mesma.

E, por último (agora, sim, encerrando), risque do seu Aurélio a palavra perfeição. O dicionário das mulheres interessantes inclui fragilidades, inseguranças, limites. Pare de brigar com você mesma para ser a mãe perfeita, a dona de casa impecável, a profissional que sabe tudo, a esposa nota mil. Acima de tudo, elimine de sua vida o desgaste que é tentar ter coxas sem celulite, rosto sem rugas, cabelos que não arrepiam, bumbum que encara qualquer biquíni. Mulheres reais são mulheres imperfeitas. E mulheres que se aceitam como imperfeitas são mulheres livres. Viver não é (e nunca foi) fácil, mas, quando se elimina o excesso de peso da bagagem (e a busca da perfeição pesa toneladas), a tão sonhada felicidade fica muito mais possível.
.
Leila Ferreira é jornalista, entrevistadora, colaboradora da Revista Marie Clarie e escritora. autora do livro “Mulheres: por que será que elas…?” (Editora Globo), foi repórter da Rede Globo Minas por cinco anos e durante 10 anos apresentou o programa “Leila Entrevista” (Rede Minas e TV Alterosa/SBT), que produziu 13 séries internacionais e por onde passaram mais de 1,6 mil entrevistados.

Elvis na campanha da C&A


Confiram tudinho! Eu juro que senti o smack...em minhas buchechuinhas !




Inspiração


 Créditos:

beijos mil para Helô do http://helopiercer.blogspot.com/  
e Lais do http://www.world-pinup.com/ 

♥♥♥♥ Elvis na C&A é tudo ladies!


Confiram tudinho! Eu juro que senti o smack...em minhas buchechuinhas !




Inspiração


Visite a home da C&A


 Créditos:
Site C&A and
beijos mil para Helô do http://helopiercer.blogspot.com/  
e Lais do http://www.world-pinup.com/ 

Doce Lembrança: Livro Dona Benta desde 1940

 
Outro dia procurei feito louca o livro Dna Benta de minha mãe, não encontrei. Este livro me ajudou a fazer meu primeiro bolo de cenoura hummmmmm.
É a cara da minha infância, toda mulherzinha deveria ter o seu  o nosso era assim.
Cá pra nós eu acho que a Dna Benta aplicou botox e agora tem um buffet o bolo até melhorou tb hahahahahahah. Na edição especial ela está mais jovem, os utensílios melhoraram. Apesar do netinho continuar esperando.  kkk


  • Dona Benta : Comer Bem [Edição Especial Completa]
    Com mais de 1 milhão de exemplares vendidos desde o lançamento em 1940, o livro de culinária mais querido dos brasileiros teve pesos e medidas ajustados ao paladar dos novos tempos. Uma reformulação completa para facilitar o prazer de cozinhar. Tudo isso sem alterar a essência das receitas, que fazem sucesso do norte ao sul do País há mais de 60 anos. Como a abertura das importações pôs na mesa ingredientes que antes eram raridade ou nem existiam no Brasil, foram incluídas 200 sugestões de sabor contemporâneo, todas testadas pelas mãos do chef Luiz Cintra. São tentações como o apetitoso risoto italiano de cogumelos secos e um "tiramisu" de dar água na boca. Para completar, alguns clássicos brasileiros e internacionais aparecem pela primeira vez nas páginas do livro: arroz de carreteiro, caldinho de feijão, cambuquira, filé ao molho de mostarda e "crepes suzettes". Recheado com mais de 1.500 receitas, Dona Benta : Comer Bem [Edição Especial Completa] está ainda mais essencial para quem adora a arte de cozinhar. Um livro definitivo, para esta e para as futuras gerações.


  • Editora: IBEP - Instituto Brasileiro de Edições Pedagógicas
  • Autor: IBEP (ED.)
  • ISBN: 9788504017076
  • Origem: Nacional
  • Ano: 2007
  • Edição: 1
  • Número de páginas: 1120
  • Acabamento: Brochura
  • Formato: Grande 
  • em média custa R$ 129,90
  • Este livro está somente hoje no site da americanas $24,90 por  e no submarino por $29.90  Do contrário fiquem de olho nos saldões.

O post de hoje é dedicado a dois seres amados por mim e que possuem lindos  blogs.
Nota:

Pin up no Cartaz do filme O Homem do Futuro

O filme não tem nada a ver com decade 50's mais o cartaz chamou minha atençaõ e vm compartilhar aqui.
 
O Homem do Futuro (O Homem do Futuro )
Elenco: Wagner Moura, Alinne Moraes, Maria Luisa Mendonça, Fernando Ceylão, Gabriel Braga Nunes.
Direção: Claudio Torres
Gênero: Comédia/Ficção Cientifica
Sinopse: Zero é um cientista genial, porém infeliz, que odeia a própria vida. Há 20 anos, foi humilhado publicamente na faculdade e perdeu o grande amor de sua vida - Helena. Prestes a ser demitido, Zero aciona, antes de totalmente concluído, o acelerador de partículas mais barato do mundo. O experimento fracassa, mas Zero acidentalmente volta ao passado e se vê diante da chance de alterá-lo. Nosso herói vai aprender que tentar manipular os caminhos do tempo é mais difícil (e confuso) do que parece. Zero retorna a um presente alterado e descobre que se transformou em um canalha. Pior, a nova realidade o separou ainda mais de Helena. Sua única saída é voltar novamente ao passado e impedir ele mesmo de alterar o presente.
Distribuidora: Paramount Pictures
Estreia: 02 de Setembro de 2011

Rihanna aposta em penteado pin up

Rihanna aposta em penteado pin up


Rihanna  e sua participação no programa "Today Show", Suas madeixas vermelhas com leves ondulações no comprimento e duas mechas presas na parte da frente do cabelo. O penteado é inspirado no visual das pin ups da década de 50 e acho super lindo. Desde a fase "Good Girl Gone Bad" a cantora aposta em referências ao estilo das pin ups, sempre adicionando outros elementos para resultar numa mistura única que a represente durante cada fase.

Comentários da Martika, gosto muito dela viu amei tudinho!

Considerações sobre meu trabalho- Meus erros e acertos

Pode parecer estranho mas muita gente pergunta, porque vez ou outra aqui no blog eu falo de maneira nada motivadora do meu trabalho. 
Pois bem, vou resumir aqui um pouco do que em breve foi o período mais interessante, desestimulante e nada interessante ao longo desses  ultimos 10 anos em que estou lá.

Antes de mais nada este blog é meu, e escrevo aqui o que bem entender.
Se irá me perguntar porque eu detesto tanto o lugar e não peço minhas contas eu respondo: Porque nem tudo é tão fácil assim. 
O intuito deste post é desabafar...e torcer para alguém do Job ler isso.
Em etapas meus erros:
************************************************************************
Etapa 1  Imaturidade, vaidade, encantamento
03/05/1999- Depois de uma seleção difícil, através do Curso de Economia Doméstica  participei da seleção de uma grande empresa de Varejo do Brasil para compor o Departamento de Qualidade Alimentar. Me escrevi mas não acreditava muito. Afinal meu curso na época sofria grande preconceito. Chorei quando Dna Fátima (Gerente RH)ligou para minha casa e disse. -Marta vc fará parte do nosso Departamento de Qualidade junto com mais 19meninas. Parabéns garota. Sentimos que vc fará um bom trabalho. 
Sim chorei junto com minha mãe.  Depois de vários trabalhos, bolsa de estudos , bolsa de trabalho, bolsa de pesquisa, esse seria meu 1º contato com o mercado de trabalho. Iria trabalhar em uma grande empresa. Fui trabalhar nas lojas, tornei-me uma estágiária muito destacada por onde passava.

Junho de 2000-  Em uma reunião com os gerentes de todas as lojas, fui uma das 4 mais votadas para participar de uma seleção para então ser efetivada no Controle de Qualidade da Central de Distribuição da mesma Empresa. Eu e outra colega depois de trocentras etapas passamos.

12/08/2000 - Fui efetivada na Empresa. 20 dias EM SP.

Abril de 2001(se não me engano) Estava sozinha pois minha colega havia recebido uma melhor proposta de Emprego. Fiquei sabendo ao meio dia, que o Departamento de Qualidade seria extinto. Estava sem emprego, Na época o Sr  Jose(Gerente-vou chama-lo assim para preservar) me confortou com aquele vozeirão alto e característico: -Marta vc trabalha muito bem e se dedica muito, vou fazer umas ligações e se Deus permitir vc ficará conosco ainda. 
E Deus permitiu, esta filial pagou meu salário por seis meses. Sozinha,Cuidava da analise de Frios ,Perecíveis, Dava suporte no setor de Frutas, legumes e verduras, e Leite UHT de mercearia; Tive uma estafa na época, mas valeu a pena.

Epapa 2: Ilusões, arrogânica, egoísmo, vaidade e auto confiança. Stress,depressão

Out de 2001 - O Controle de Qualidade retorna, e meu antigo chefe de SP contrata duas estágiárias para me ajudar, pois estava exausta pesava 58 kg. Três meses depois Este meu antigo chefe me chama para conversar. Ele não queria uma Economista Doméstica no comando, e Sim uma Engenheira de Alimentos. Lembro da frase: -Marta gosto muito do seu trabalho, mas preciso padronizar isso fortalecer o Departamento. Eu perguntei: E os seis meses de trabalho não contam? Fiquei sim magoada. Sabia que deveria ser promovida. Mas isso não ocorreu.
Enfim uma das estágiárias que treinei mais tarde se tornou minha chefe. E sim fui arrogante o suficiente para não admitir isso.

-Em 2002 pedi ao Sr José que me ajudasse. As novas estágiárias me  atormentaram muito. Eram arrogantes e prepotentes. Vi que estavam influenciando minha atual chefe.  Saindo eu recomeçaria. 
Ouv do meu chefe em SP:- Se quiser sair peça as contas. Enfim uma porta se abriu.
Aceitei a proposta, do Sr José(  quem eu devo respeito por isso).
,Ele disse:-Gostamos do seu trabalho, minha secretária está sendo transferida, vamos fazer um teste. Se der certo trabalhará conosco na Logística;

-Novembro 2002- Tornei-me secretária do Gerente Geral, e assistente direta do Chefe Administrativo financeiro. Viajei a Sp pela 2ª vez neste período.

-Entre 2002 e 2007, foram períodos de altos e baixos, muitas vezes tive oportunidades de crescimento, mas no final nunca era escolhida, amava o que eu fazia de certa forma. Era criativa, tive que aprender a me vestir e  a me comportar. Afinal mudara completamente de vida. Anvisa pra mim era passado. Se alguma secretária está lendo isso concordará comigo, somos bajuladas, paparicadas, qualquer pessoa se torna amiga.  Sofri muito com uma pessoa diretamente. Só em 2004 soube o motivo. Meu chefe disse: - Ela te atrapalha por inveja.  Ela sempre quis ter seu status hoje, Ela achava que seria escolhida e não foi. Cuidado! Fale pouco e se preserve. Ela tem fama de perigosa. E assim convivi diretamente com essa pessoa até 2009. Nossa se fosse escrever tudo eu realmente iria cansar a todos mas foi muito difícil de 2002 á 2009. Vivia em uma gangorra. Tanto na vida pessoas como profissional.
-2006 - Curso de comunicação Assertiva- Aqui fiz muitas amizades. 3ª e ultima viagem a SP
-2007 meus dois chefes são demitidos. Em novembro deste ano uma nova chefe chega
2008- Um novo Gerente Geral chega(março). 4 ou 5 meses depois  participei de minha ultima seleção, para encarregada de setor ,fui aprovada,  começei um estágio uma espécie de treinamento antes de realmente assumir. Este foi meu grande erro. Pediram para eu escolher entre minha realidade e sonho e então desist da especialização em Vigilância Sanitária. Um mês depois, todos os convidados foram que participaram do processo seletivo foram chamados. Tive que ouvir do Chefe Operacional. -Vcs estão apostando na Marta mas eu digo que ela não dá certo. O outro Chefe olhou e disse. Realmente, o fulano já está no setor. O primeiro chefe completou: - Como vc é nova, vamos dar oportunidade para outra pessoa, pois ele casou a pouco tempo e tem um filhinho.Eu digo que vc não dá para trabalhar na Operação.
-Lembro de eu dizer: Peraê! o critério para assumir o cargo é a qde de filhos?  Foi uma sensação de humilhação como eu jamais tinha sentido na vida. Eu em frente a 4 pessoas, duas omissas, uma sugestiva e outra olhando no meu olho e dizendo: -Sim ela foi aprovada mas minha pergunta é? Vai dar certo(ironia na voz) pra mim não. 
Qdo minha chefe sem saída olhou e disse. -Ok Marta pode se retirar.
Desisti daquele lugar nesse dia, chorei muito, me sentia uma profissional  completamente infeliz. Um filme passou na minha cabeça. Desde o dia que ouvi no rádio meu nome como aprovada no vestibular até aquele momento.
Mas ainda teria mais.

 Etapa 3: Aceitaçã, definição de metas, mudança de comportamento, análise 

Março 2009- Tiro férias
Abril de 2009 - Por email fiquei sabendo que em Maio iria assumir outras atividades, e que de novo como ironia do destino, a pessoa que tirou minhas férias iria assumir minha função.
Maio de 2009 - Literalmente tive 3hs de treinamento para assumir o cargo que exerço hoje.
Julho 2009 - Em conversa com os dois atuais Gerentes pedi e tentei um acordo, para que seja demitida. E estou aguardando até hoje. Tenho esperanças que esse ano isso aconteça; Disseram que eu era uma simples assistente e assim me assumi desde então. Sem expectativa de grandes mudanças, fazendo meu trabalho dia após dia. Sem stress.

Superando desafios:
Quando parei para me avaliar. Não gostei nada do que vi. Vi que sofria de coitadismo. Vi que permiti 50% das coisas que aconteceram. Reconhecer meus erros foi terrível.  É tão fácil culpar os outros né?
Tenho amigos sim 3 só 3 amigas, tenho colegas sim vários,  me dou bem com a maioria da "peaozada" adoro qdo funcionários me cumprimentam, mostram fotos dos filhos,  param para falar do cotidiano em suas famílias, me dão áquele verdadeiro bom dia, boa tarde!  Alguns me chamam de Tia Marta, a maioria Dna Marta, os mais antigos Martinha....Sou muito comunicativa e ainda mantenho isso. Mas não me permito mais do que cinco minuto com ninguém. Aprendi a conviver com todos que me detestam, resultado de um período que eu era vaidosa o suficiente para não lever desaforo pra casa. Ao oinvés de gostarem de mim por ser franca. Me rotularam como briguenta.
Com o passar do tempo, tirei este emprego do meu foco. E hoje batalho por outras coisas.
Me isolei, depois me calei, hoje estou em uma postura que me contenta. 
A primeira coisa que fiz foi balançar a árvore, ficaram poucas pessoas que hoje posso contar. Aprendi a não levar sentimentos nobres para o trabalho.
Hoje não me cobro a mim nem as pessoas.Antigamente se uma pessoa não ia com a minha cara ficava arrasada e ia perguntar o porquê. Hoje não faz diferença. Lá não!
Sou muito franca mas minha franqueza me trouxe muitos problemas, aprendi a dar opinião qdo me pedem.  Minhas idéias são pra mim, cansei de dar idéias e os outros ganharem mérito.  Acreditam que comecei um trabalho belíssimo com o depto comercial e uma outra pessoa hoje está dessenvolvendo. É minha sina, começo algo e outro vem.Não estou me fazendo de vítima mas é a mais pra verdade. Só quem está proximo para perceber isso. No bom é que presto serviço de certa forma para Recife, Bahia e São Paulo. 
Atendo muitos fornecedores com dúvidas variadas.
Vez ou outra alguém liga querendo desenvolver algo. Me enpolgo, e então o mérito fica ali entre um telefonema e outro. Gosto do que faço, mas não quero amar.  E assim vou vivendo. Para pontualmente registrar minhas 4 batidas do cartão. E basta!

************************************************************************************

Aprendi contudo e quero passar pra todos que puder:
-Qdo saímos da faculdade podemos aplicar todo nosso conhecimento Sim! quando nos é permitido. Todo mundo falava na prática é mais difícil mas não é bem assim.
Isso eu fiz durante o período que trabalhei nas lojas.O melhor periodo de minha vida. 
Amo a Empresa graças a garra, determinação e amizade da Equipe das lojas. Tenho faixas e cartazes que não mostro aqui para preservar as lojas em que trabalhei. Toda loja que saia era um chororô. Tenho amigos e amo todos os gerentes que tive neste período. Vez ou outra vou em lojas e  ainda me arrisco a dar dicas a Encarregados sobre armazenamento de produtos. AMo isso !
-Depois que deixei de ser secretária, todos os meus melhores amigos sumiram.
-não espere o tempo passar como eu, que sempre acreditava. O  que é meu está guardado. Esta frase hoje representa meu comodismo.
-Quando estamos bem e recebendo elogios e tapinha nas costas, ficamos muito vaidosos, eu fiquei assim em pelo menos dois ou três anos. Fiquei muito vulnerável. 
-Se o trabalho não vai bem não espere um milagre como eu fiz. Se tivesse feito meu curso de inglês, talves hoje já teria feito mestrado, e até em outro Estado como eu queria. Suas escolhas erradas são suas. Não fique como eu que perdi anos culpando os outros. Sendo que nem eu lutava pelos meus ideais e sonhos.
-O que é seu está guardado, Deixe a vida me levar são frases ridículas de pessoas que querem desculpas para não arregassar as mangas e enfrentar os obstáculos. A vida é traçada. Somos responsávéis por nossas escolhas nossas decisões.
-Fique longe de pessoas fofoqueiras e picuinhas. Nossa me deixei levar gente por todos os fuxicos , me irritei, chorei várias vezes e 70% eram mentira.
-Não fale nada de sua vida pessoal, a não ser que queira se tornar assunto de vestiário kkkk -Seu trabalho não é sua segunda família e sim seu trabalho. Temos que ter essa visão para melhorar nossa postura. Passamos a maior parte do tempo lá, e acabamos nos confundindo. 
-Nunca reclame de seu trabalho para nenhum colega, enfermaria, enfim desabafe com uma amiga,marido, namorado mas com ninguém do seu trabalho.. Este foi meu maior erro, sempre que estava stressada, falava demais, e os que me apoiavam depois estavam contando para meus superiores.
-Cuidado com pessoas tendenciosas. Elas chegam de mansinho e quando menos se esperavc pode estar no meio de um fuxico. Eu aprendi depois de muitos atropelos.
-Pelo amor de Deus cuidado com os bajuladores e pessoas que querem ter praticamento o perfil da Madre Tereza, os "bonzinhos" esses são terríveis.

Enfim são 12 anos , 2 maravilhosos e 10 em que apenas sobrevivo.
O que eu espero?  Ter alegria em chegar no meu trabalho. Já vivi isso gente é uma delícia. Quando se trabalha em locais assim, os amigos secretos ou amigos ocultos de final de ano tem sabor de cupcake. Uma delícia.
Até lá.....sim tenho uma carta na manga, mas um estudo provou que quando contamos o que queremos fazer não conseguimos realizar...então sorry, não poderei contar aqui. 
ûfa! Terminei!





Tailleur criado no fim dos anos 50 determinando mudanças

 

Tailleur criado no fim dos anos 50 determinando mudanças

"Criado muito antes por Coco Chanel, ele volta à moda no final da década de 1950, já indicando que os anos que estariam por vir seriam repletos de roupas simples e práticas ."  ELIS MARTINI

Moda anos 50: Acessórios


As bolsas eram pequenas, pois se carregavam poucas coisas, os chapéus, tiaras e óculos de gatinha, foram os itens que mais se destacaram.





Fonte: http://modaspot.abril.com.br

Roupas com Bolinhas:Poá (“Pois” em francês) ou Polka Dot (em inglês) eu amo!

Polka Dots, poá, está de volta e não é novidade pra ninguém!
  Febre nos Anos 50, a estampa de poá volta à moda para saciar
o desejo de romantismo e feminilidade das mulheres. Está em alta.

Um ícone da glamurosa e superfeminina década de 50, o Poá (“Pois” em francês) ou Polka Dot (em inglês) é um símbolo do look pin-up que surgiu na época da pós-guerra. De lá para cá , as bolinhas viajaram de década em década e viraram um clássico da moda.
Polka dot é um padrão que consiste de uma matriz de cheia círculos , geralmente de mesmo tamanho e espaçamento relativamente estreita em relação aos seus diâmetros.
Bolinhas são mais comumente vistas em roupas de crianças , brinquedos e móveis , mas eles aparecem em uma ampla variedade de contextos.  O padrão raramente aparece em contextos formais, no entanto, é geralmente limitada a roupas mais lúdico, como trajes de banho e lingerie . . Ocasionalmente, branco sobre preto aparecem pequenos pontos em mais formal vestuário . . bolinhas primeiro tornou-se comum na roupa no final do século XIX em Inglaterra .

As bolinhas também aparece na música popular. aqui no Brasil quem não lembra da Celly Campello - Biquini de bolinha amarelinha (Anos 60), é uma canção novidade contar a história de uma menina tímida em um maiô revelando muito que permanece imersa na água do oceano para se esconder da vista.
 Foi escrito por Paul Vance e Lee Pockriss e lançado em junho de 1960 por Brian Hyland. 
Antes disso, porém, " Polka Dots and Moonbeams "foi uma canção popular com a música de Jimmy Foi primeiro hit de Frank Sinatra gravou com a orquestra de Tommy Dorsey.  A canção é uma das 100 mais alto freqüentemente registrados standards do jazz com arranjos de Gil Evans e outros e gravações notáveis ​​por Lester Young, Sarah Vaughn e muitos outros.
************************************************************************
Amores as duas últimas beldades que usaram poá e eu fiquei aqui babando forami Rihanna e Aline Moraes 


Confiram mais looks das famosas
  










@martikavictor

30 Looks incrívéis de Dita Von Teese - @DitaVonTeese








































Dita

We love you
Diva das Divas.
Inspire-se nela para criação de seus looks.
Fonte: http://www.celebritieswonder.net/
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Voltar ao topo