Inscreva-se! Basta um clique!

Translate

Como lidar com pessoas DISSIMULADAS? -Estou em treinamento



 Convivo com uma pessoa de personalidade muito estranha. 
Esta pessoa tem necessidade de atenção constante, se mantém em uma postura de menosprezado e acima de tudo, não interage com ninguém. 
Sabe aquelas pessoas que conseguem saber tudo de sua vida mas qdo perguntados não sabemos nada da vida deles?
No início pensamos ser discrição mas depois  outro lado se revela,
Está sempre a disposição de todos, insiste em querer se o "bonzinho".
Eu particularmente, vejo uma máscara que para ele fácil de se manter. 
Sua voz está sempre serena, educadissímo  e gentil, mesmo que saiam palavras amargas de sua boca.
A mentira é um ponto importante. 
Para um grupo de cinco pessoas , ele é capaz de criar para cada um uma versão diferente.
Mesmo que a voz esteja calma e serena.
Percebi que ele  adora criar situações para que  sintamos pena deless,  ele apronta e finge que nada está acontecendo. Não pede desculpa, se pressionado, a frase é a mesma:

-Nossa eu não tive esta intenção
-Nossa vc entendeu errado
-Eu jamais faria nada para lhe prejudicar.

Pessoas assim sugam nossas energias ...não mais a minha...
Como já passei por diversas situações onde senti na pele sua maldade e dissiimulação, resolvi ficar bem longe. 
Foi a minha maior decepção em 2010; Uma "amizade" de 10 anos ir para o ralo assim. 
Aos poucos fui me afastando porém, ele age como se nada tivesse acontecido. 
Uma psicopatia aparente e nada assustadora, pois percebemos que a idéia é nos deixar pertubados, assim nos estamos respondendo: -Olha vc chamou nossa atenção. 
O chamar atenção o deixa muito feliz. Mas a atenção é desconsertante pois, ele demostra uma coisa e todos aqueles que se chatearam com ele sabem do que eu estou falando.
Depois de uma longa conversa foi decepcionante ver um sorriso no seu rosto. 
Ele não se importava com nada do que dizia.
Parecia que estava falando com as paredes e ainda ouvi um sonoro:
- Não posso viver sem sua amizade;
A capacidade de chorar também é fácil. Seu choro não me convence mais muito menos me transforma em uma bruxa.
E  olha que muita gente me avisou hein, mas confiei plenamente...

Comecei a pesquisar sobre transtornos de personalidades.
Não estou aqui dizendo que esta pessoa sofre deste algum  transtorno, 
Mas que  eu precisei aprender a conviver com isso.
Aposto que ele está lendo isso e abrindo um sorriso pois, em sua cabeça dissimulada está a frase

-Chamei a atenção dela. 

Amanhã ele me dará um bom dia com a frase:
-Bom dia filha!!
E dará uma gargalhada. Como fez na última fez que chamei sua atenção.
Apertará a mão de todos os outros colegas.
Sairá da sala como se não tivesse lido esta postagem.

Inventará mil e uma coisas para me irritar e assim causar um climinha entre os demais colegas durante todo o dia, e eu ficar como a surtada da vez.
Qdo for embora , entrará na sala e dirá: Tô indo , passei para dizer um oi. Perguntará: - E aí tudo calmo por aqui?
Para demostrar que se importa.
Sairá dizendo bem alto para todos verem sua atitude e não entenderem minha cara amarrada
- Atê amanhã filha...bom descanso!

Leio a mente da galera que  insinua:
-Nossa um cara tão legal e ela com essa cara amarrada!


Enfim preciso conviver com isso.... afinal esse é o caso mais grave, mas tem umas 4 pessoas  muito perigosas, duas fofoqueiras de plantão uma antiga funcionária e uma prestadora de serviço, um Chefe de caráter duvidoso, e um falso amigo  onde ambos detém amizade do Gerente, garantida pelo puxa saquismo!
Essa mais antiga, quando mudei de setor, batia no peito e dizia: Se eu consegui botar a Marta lá pra baixo lá pra portaria, quero ver quem mexe comigo.
Agora imaginem minha cara tendo que passar por essa pessoa e receber um carinhoso sorriso...nossa! Que mulherzinha!

Mudanças radicais:

Deixei de almoçar para não evitar de me verem assim saia do foco. Tinha gente que ia lá no setor onde trabalhava  ver se eu estava viva kkkk
Fiz uma lista de todas as pessoas que me faziam mal e me afastei de cada um, os famosos leva e traz, assim na hora do almoço, ficava isolada evitando falar ao máximo com as pessoas. Porém graças a Deus eu nunca ficava só apesar da minoria dominante me prejudicar, a maioria das pessoas adoravam conversar comigo.


Update: Janeiro de 2012. 
Segui a risca o que li no livro mentes perigosas e os dois textos abaixo. Sai completamente do ciclo de amizade dessa pessoa. Ele não mudou em nada mas não falo com ele. Soube este ano depois que uma colega de trabalho perguntou: -Marta não sabia q vc não falava mais com fulano, pois pergunto de vc e ele sempre fala como se tivesse ido passar o final de semana em sua casa. Fiquei surpresa! Ou seja, ele ainda demonstra ter minha amizade embora não nos falamos há mais de um ano.è dissimulado ou não hein gente?!
Alerta: Errei pois demostrei meu  ódio a essa pessoa e no ambiente de trabalho sempre tem um babaca pra fazer comentários. Então sugiro que a ideia de se afastar de pessoas assim seja só sua, sem dividir com ninguém. Claro tive uma conversa com essa pessoa e pus fim nessa amizade. E deixei claro os motivos. Os motivos que levam a ele a demonstrar essa amizade , acredito que modéstia a parte sou muito populare ele não é bobo de falar mal de mim, Em segundos saberia. Mas no decorrer do ano ele aprontou com tanta gente que hoje é visto como uma pessoa escorregadia, falsa e de caráter duvidoso. Ou seja, eu tinha razão e passei a ficar assustada com a índole dessa pessoa.

Update: Novembro 2012

Finalmente sai do emprego, isso foi uma grande vitória. Durante o ano de 2011, essa pessoa, ele causou muitos problemas entre mim e minha antiga chefe. Ao ponto dela mesma dizer: -Nossa a Marta é terrível, cria caso até com fulano que não é capaz nem de fazer mal a uma mosca.
Quando ela foi demitida, ele tentou falar comigo dizendo que tinha sido influenciado por ela, mas eu não dei a mínima. E permaneci sem sequer olhar na cara dele. 
 De novembro a Fevereiro deste ano, demostrei total desinteresse em ficar na empresa, mesmo trabalhando direito e com esforço, fazia somente o que era pra fazer. Não participava de nada, nunca tinha idéias,  e só reclamava. Estava exausta daquele lugar e das pessoas. A decisão de sair do emprego era o maior desejo.
Eu tive que fazer isso para eles me demitirem. Eu fui muito mal educada, chata. Não sei se fiz o certo mas fiz! 
Em Junho desse ano Graças a Deus sai do emprego, logo não me preocupo mais com essa pessoa muito menos com as demais pessoas que trabalham lá. Sai tão feliz gente que tive que me conter, antes de sair deletei arquivos, esvaziei gavetas e olhem o email que recebi:
-----Mensagem original-----
Enviada em: segunda-feira, 11 de junho de 2012 09:56
Para: 1974 - Marta Victor
Assunto: RES: Boa sorte
Prioridade: Alta

Espero que um dia você me perdoi   por todos os problemas e transtornos que causei em sua vida.
Desculpas de verdade.
 *********************************************


Eu ri , balancei a cabeça e deletei a mensagem.
Estava feliz pois meu sofrimento, minha infelicidade tinha acabado naquele dia 11 de Junho de 2012. 
Me libertei, foram 10 anos de muito sofrimento mas também crescimento.
E como num passe de mágica, estou esquecendo todos e tudo que passei por lá, essa minoria eu não permito mais invadir minha vida. E a maioria  que chorou, que me desejou felicidade, que me liga até hoje, que me adiciona no Facebook me dedico kkkk.
   
Se pudesse dar um conselho eu diria: Quando uma pessoa disser pra vc: -Cuidado com fulano ou fulana, essa pessoa é muito falsa e estranha. Não ache que sua amizade vai salvar ou mudar isso. Simplesmente escute e fuja de gente assim.  
Seu trabalho não é sua segunda casa, logo cuidado, não se mostre, muito menos queira que seus valores sejam mais importantes. Fale pouco sobre sua vida! Seja gentil e cordial sem se misturar muito, afinal toda empresa tem suas panelinhas e é fácil de identificar, seja cordial, mas não converse com ninguém desta panelinha por mais de 5 minutos.
E se não der mais! Recomeçe! Confie em seus propósitos e mantenha sua índole! Mude de emprego, desfaça amizades, ponha fim no que faz mal a vc!!




Aprender a lidar com pessoas falsas

Autora: Silvia Baptista 

Lidar com pessoas falsas requer exercício de tolerância, devemos começar seguindo a linha de pensamento de que não temos controle sobre o outro, o outro é uma pessoa individualizada, não conseguiremos fazê-lo agir como gostaríamos ou como vivemos.
O dicionário informa, que falso quer dizer : mentiroso, enganador, hipócrita, fingido, dissimulado.

Quem nunca conheceu alguém com uma ou mais dessas características é um sortudo, não vamos ficar esperando encontrar um lugar para trabalhar e viver que não tenha um só falso sequer, não dá para entrar em uma redoma e seria um absurdo. Afinal, quem deveria ficar isolado, o verdadeiro ou o falso? Nem um, nem outro.

Pare pra pensar o seguinte: O que te levou a preceber que o outro é uma pessoa falsa? Ele ou ela, traiu sua confiaça? O que na maioria das vezes acontece, é uma tremenda decepção, às vezes queremos acreditar que aquela pessoa é confiável e que jamais mentiria ou nos enganaria, essa pessoa passa a fazer parte das nossas vidas e a saber de nós, quando acontece dela derrubar a imagem do perfil que fazíamos em nossa mente, vem junto com a decepção, raiva ou nos sentimos tolos. Se nos sentirmos assim é porque motivavamos a ilusão delicada de que se não fingimos, se não dissimulamos o outro também não.

Identificar uma pessoa dissimulada, requer percepção apurada mas não é o único jeito, ao conhecer uma pessoa, não vá logo falando tudo de si, mesmo que essa pessoa lhe conte até o que possa parecer assunto íntimo, para o dissimulado, esse é o caminho para nos conduzir a falar mais sobre nós. Observe se a medida em que vão se conhecendo, essa outra pessoa quando fala no mesmo assunto, confirma ou conta aquela história que já havia narrado, com algumas mudanças. Ter atenção se a pessoa tem muito interesse em esmiuçar sua vida, em saber além do que deveria. Quer saber tanto pra quê ?

As pessoas falsas tem costume de bajular em demasia, aqueles elogios de bajulação, usam desse proceder para tentar fixar que são confiáveis, não confunda com os elogios coerentes, esses são bem vindos.
Se for uma amizade particular, você pode se afastar da pessoa mas sendo colega de trabalho tem que aprender a conviver.

O melhor a fazer ao identificar uma pessoa falsa, é manter uma postura formal, procurando sustentar o nível de educação elevado, formando um tipo de bloqueio mental para que a pessoa sinta dificuldade em esmiuçar sua vida, com o tempo ela tende a se afastar por si só. ***************************************************************************
Do site : http://www.administradores.com.br/
• Dissimulado
Com esse tipo de personalidade, devemos tomar um certo cuidado. Quando discutimos com alguém dessa personalidade, ela acaba por guardar toda a raiva, não expondo seus sentimentos negativos mais profundos, porem ele os utiliza para te prejudicar pelas suas costas. É o famoso duas caras, pela frente seu amigo, por trás um rival.


Como lidar com o dissimulado.
Evite ao maximo fazer parte do seu circulo de relações, porem caso isso não seja possível, fale o estritamente necessário, nada de excessos, tente ser o mais frio o possível. Estabeleça limites e deixe-os bem claros, mas nada de atritos.




*******************************************************
outro textinho
 Márcia Malvazzo Almeida - mamalvazzo@uol.com.br




Não podemos mudar as pessoas, mas podemos mudar nossa maneira de encará-las… Perder a calma é a coisa mais fácil do mundo, mas a menos proveitosa. Não resolve e estimula quem é difícil de se compreender. Perdoar e compreender suas razões, sim, nos traz serenidade, é sábio, é libertador, é terapêutico, cria espaços para alegrias, nos sentimos autênticos e assertivos.


O DISSIMULADO
Diferente do “impulsivo” que explode, põe a raiva pra fora, depois se acalma e vem conversar como se nada fosse. O dissimulado não é assim. Ele não explode “por fora”. Explode “por dentro”. A palavra correta seria “implode”. Ele mantém tudo guardado dentro de si e arma ciladas para quem não gosta e, o pior, pelas costas para que ninguém perceba que foi ele quem armou para prejudicar aqueles com quem não se simpatiza. Com vários sorrisos à nossa frente, ele é capaz de ser cruel por trás. Geralmente, não costuma ir direto ao ponto, fica dando voltas… Seu tom de voz é meloso, mas se você reparar vai perceber que isso não é natural. É fingido. Sua postura também não é natural. Ele mais parece estar num palco representando um personagem do que participando da vida.
 
Existem três maneiras de lidar com o dissimulado.
  1. Responda suas perguntas com evasivas ou diga que prefere não tocar em assuntos que são só seus. Ele vai insistir um pouco, mas depois desistirá.
  2. Evite fazer parte do seu círculo de relações, mantenha-se bem longe dele.
  3. Se o dissimulado tiver que conviver com você, o melhor a fazer é falar sobre ética, responsabilidade mútua, sinceridade. Se perceber alguma artimanha, desmonte-a; se flagrar mentiras, desmascare-as. Tudo com muita calma e muita classe. Ele pode continuar a ser dissimulado, mas vai saber que com você isso não funciona.
Topo